Taxa Selic fica abaixo de 7% ao ano pela primeira vez na história
Acreaovivo.com
Tempestades
23°MIN 28°MAX
Rio Branco, AC

Quarta-Feira, 07 de Fevereiro de 2018 às 15:46

COMUNICAR ERRO

Taxa Selic fica abaixo de 7% ao ano pela primeira vez na história

Pela 11ª vez seguida, o Banco Central (BC) baixou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu hoje (7) a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, de 7% ao ano para 6,75% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Com a redução de hoje, a Selic continua no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 7% ao ano em dezembro do ano passado, o nível mais baixo até então.

Apesar do corte de hoje, o Banco Central está afrouxando menos a política monetária. De abril a setembro, o Copom havia reduzido a Selic em 1 ponto percentual. O ritmo de corte caiu para 0,75 ponto em outubro, 0,5 ponto em dezembro e 0,25 ponto na reunião de hoje.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA fechou 2017 em 2,95%, levemente abaixo do piso da meta de inflação, que é de 3%. O IPCA de janeiro será divulgado amanhã (8).

Até 2016, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabelecia meta de inflação de 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos, podendo chegar a 6,5%. Para 2017 e 2018, o CMN reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual. A inflação, portanto, não poderá superar 6% neste ano nem ficar abaixo de 3%.

Inflação

No Relatório de Inflação, divulgado no fim de dezembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA encerrará 2018 em 4,2%. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 3,94%, mesmo com os aumentos recentes nos preços dos combustíveis.

Até agosto de 2016, o impacto de preços administrados, como a elevação de tarifas públicas; e o de alimentos como feijão e leite contribuiu para a manutenção dos índices de preços em níveis altos. Do fim de 2016 ao fim de 2017, no entanto, a inflação começou a cair por causa da recessão econômica, da queda do dólar e da supersafra de alimentos. Nos últimos meses, no entanto, os índices voltaram a subir por causa dos sucessivos reajustes dos combustíveis e do fim da queda no preços dos alimentos.

Crédito mais barato

A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica. Segundo o boletim Focus, os analistas econômicos projetam crescimento de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos pelo país) em 2018. A estimativa está superior à do último Relatório de Inflação, divulgado em dezembro, no qual o BC projetava expansão da economia de 2,6% este ano.

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação.

Tag's: Taxa de Juros, Economia, Selic, Copom, Redução

Fonte: Agência Brasil


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
Capital 17/02/2018 18:30

Prefeitura prepara Parque de Exposições para o caso de transbordamento do Rio Acre

Polícia 17/02/2018 17:43

Homem é preso com motocicleta roubada na capital

CRUZEIRO DO SUL 17/02/2018 13:20

INSS se reúne com pescadores de Cruzeiro do Sul para debater pagamentos de Seguro Defeso

BRASILEIA 17/02/2018 13:01

Prefeitura de Brasiléia presta assistência às famílias que tiveram casas inundadas após forte chuva

Cultura 17/02/2018 08:59

Palácio da Justiça sedia exposição 'Um olhar sobre as artes' de Jendem Thierly

Geral 17/02/2018 07:45

NOVELAS - Veja o que vai acontecer neste sábado

XAPURI 16/02/2018 16:13

Três pessoas são detidas com drogas dentro de ônibus interestadual

SENA MADUREIRA 16/02/2018 16:07

Em Sena Madureira, nível do rio Iaco se aproxima da cota de alerta

Economia 16/02/2018 16:05

Economia gerada por horário de verão não é relevante, diz economista

Política 16/02/2018 15:43

Angelim visita Maternidade Bárbara Heliodora e vê aplicados recursos de suas emendas

Política 16/02/2018 15:30

Temer assina decreto e institui intervenção no Rio até 31 de dezembro

Colunistas 16/02/2018 15:27

Um olhar distante

Cultura 16/02/2018 15:21

Desfile dos Blocos acontece neste domingo e será em prol das famílias vítimas da enxurrada

Brasil 16/02/2018 15:19

Delator da Caixa admite propinas e promete devolver R$ 39 mi

SENADOR GUIOMARD 16/02/2018 10:28

Foragido e acusado de praticar assaltos em Senador Guiomard é capturado pela PM

Capital 16/02/2018 10:13

Prefeitura de Rio Branco decreta situação de emergência após forte chuva

Polícia 16/02/2018 09:03

Polícia Militar prende grupo com entorpecentes, munições e colete balístico

Economia 16/02/2018 09:01

Liberação de dinheiro do acordo da poupança será escalonada em 11 lotes

CRUZEIRO DO SUL 16/02/2018 09:00

Prefeitura de Cruzeiro do Sul realiza recadastramento de servidores públicos do município

MARECHAL THAUMATURGO 16/02/2018 08:56

Governo avança com obras da nova ETA de Marechal Thaumaturgo